Levítico‎ > ‎

Levítico 07

A oferta pela culpa

1 "Esta é a regulamentação da oferta pela culpa, que é oferta santíssima:
2 O animal da oferta pela culpa será morto no local onde são sacrificados os holocaustos, e seu sangue será derramado nos lados do altar.
3 Toda a sua gordura será oferecida: a parte gorda da cauda e a gordura que cobre as vísceras,
4 os dois rins com a gordura que os cobre e que está perto dos lom­bos, e o lóbulo do fígado, que será removi­do com os rins.
5 O sacerdote os queimará no altar como oferta dedicada ao Senhor, preparada no fogo. É oferta pela culpa.
6 Somente os homens da família dos sacerdotes poderão comê-la, mas deve ser comida em lugar sagrado; é oferta santíssima.
7 "A mesma regulamentação aplica-se tanto à oferta pelo pecado quanto à oferta pela culpa: a carne pertence ao sacerdote que faz propiciação pela culpa.
8 O sacerdote que ofere­cer um holocausto por alguém ficará com o couro do animal.
9 Toda ofer­ta de cereal, assada num forno ou cozida numa panela ou numa assadeira, pertence ao sacerdote que a oferecer,
10 e toda oferta de cereal, amas­sada com óleo ou não, pertence igual­mente aos descendentes de Arão.

A oferta de paz

11 "Esta é a regulamentação da oferta de comunhão que pode ser apresentada ao Senhor:
12 "Se alguém a fizer por gratidão, então, com sua oferta de gratidão, terá que ofere­cer bolos sem fermento e amassados com óleo, pães finos sem fermento e untados com óleo, e bolos da melhor farinha bem amassados e mis­turados com óleo.
13 Com sua oferta de comunhão por gratidão, apre­sentará uma oferta que inclua bolos com fermento.
14 De ca­da oferta trará uma contribuição ao Senhor, que será dada ao sacerdote que asperge o sangue das ofertas de comunhão.
15 A carne da sua ofer­ta de comunhão por gratidão será comida no dia em que for oferecida; nada poderá sobrar até o ama­nhecer.
16 "Se, contudo, sua oferta for resultado de um voto ou for uma oferta voluntária, a car­ne do sacrifício será comida no dia em que for oferecida, e o que sobrar poderá ser comido no dia seguinte.
17 Mas a carne que sobrar do sacri­fício até o terceiro dia será queimada no fogo.
18 Se a carne da oferta de comunhão for comida ao terceiro dia, ela não será aceita. A oferta não será atribuída àque­le que a ofereceu, pois a car­ne estará estragada; e quem dela comer sofrerá as consequências da sua iniquidade.
19 "A carne que tocar em qualquer coisa impura não será comida; será queimada no fo­go. A carne do sacrifício, porém, poderá ser comida por ­quem estiver puro.
20 Mas, se alguém que, estando impuro, comer da carne da ofer­ta de comunhão que pertence ao Senhor, será elimi­nado do meio do seu povo.
21 Se alguém tocar em alguma coisa impura - seja impureza huma­na, seja de animal, seja qualquer outra coisa impura e proibida - e comer da carne da oferta de comunhão que pertence ao Senhor, será eliminado do meio do seu povo".

Proibido comer sangue e gordura

22 E disse o Senhor a Moisés:
23 "Diga aos israelitas: Não comam gordura alguma de boi, carneiro ou cabrito.
24 A gordura de um ani­mal encontrado morto ou despedaçado por ani­mais selvagens pode ser usada para qualquer outra finalidade, mas nunca poderá ser comida.
25 Quem comer a gordura de um animal dedica­do ao Senhor numa oferta preparada no fogo, será eliminado do meio do seu povo.
26 On­de quer que vocês vivam, não comam o sangue de nenhuma ave nem de animal.
27 Quem comer sangue será eliminado do meio do seu povo".

A porção de Arão e seus filhos

28 Disse mais o Senhor a Moisés:
29 "Di­ga aos israelitas: Todo aquele que trouxer sacri­fício de comunhão ao Senhor terá que dedicar parte dele ao Senhor.
30 Com suas próprias mãos trará ao Senhor as ofertas preparadas no fogo; trará a gordura com o peito, e o moverá perante o Senhor como gesto ritual de apre­sentação.
31 O sacerdote queimará a gor­dura no altar, mas o peito pertence a Arão e a seus descendentes.
32 Vocês deverão dar a coxa direita das ofertas de comunhão ao sacerdote como contribuição.
33 O descendente de Arão que oferecer o sangue e a gordura da oferta de comunhão receberá a coxa direita como porção.
34 Das ofer­tas de comunhão dos israelitas, tomei o peito que é movido ritualmente e a coxa que é ofer­tada, e os dei ao sacerdote Arão e a seus descendentes por decreto perpétuo para os israelitas".
35 Essa é a parte das ofertas dedicadas ao Senhor, preparadas no fogo, destinada a Arão e a seus filhos no dia em que foram apresenta­dos para servirem ao Senhor como sacerdotes.
36 Foi isso que o Senhor ordenou dar a eles, no dia em que foram ungidos dentre os israelitas. É um decreto perpétuo para as suas gerações.
37 Essa é a regulamentação acerca do holocausto, da oferta de cereal, da oferta pelo pecado, da oferta pela culpa, da oferta de orde­nação e da oferta de comunhão.
38 O Senhor entregou-a a Moisés no monte Sinai, no dia em que ordenou aos israelitas que trouxessem suas ofertas ao Senhor, no deserto do Sinai.